Alimentos que auxiliam o bem-estar após colostomia

Alimentos que auxiliam o bem-estar após colostomia

O trigo pode ser o vilão de sua dieta, prejudicar seu bem-estar após colostomia e até causar modulação de humor.

 

Disbiose intestinal é uma alteração no equilíbrio do microbioma intestinal. O que é isso? Microbioma intestinal é o conjunto de todos os microrganismos e o ambiente onde eles vivem e competem entre si. Ou seja, no intestino delgado e grosso convivem uma infinidade de seres microscópicos, com funções fisiológicas importantes, como: produção de vitaminas K, B e folato (mediação DNA); absorção de vitamina D para a saúde dos ossos; degradação do amido; produção de ácidos biliares secundários e ácidos graxos de cadeia curta que contribuem na manutenção do pH (acidez) intestinal.

Muitos fatores alteram o equilíbrio do microbioma intestinal causando disbiose, e a cirurgia de ileostomia/colostomiaconsiste no desvio do trânsito intestinal com a ligação do intestino delgado ou grosso diretamente à parede do abdômen, permitindo a saída de fezes para um equipamento coletor –  é um destes fatores de alteração.  Esses fatores devem ser levados em consideração para continuar levando uma vida de bem-estar após colostomia.

Há uma importante conexão entre o intestino e o encéfalo na modulação do humor e estresse. Alguns neurotransmissores, como a dopamina e a serotonina, atuam regulando o humor, sono, apetite, ritmo cardíaco, temperatura corporal, sensibilidade e funções cognitivas e, por isso, quando se encontram numa concentração baixa ou elevada (alterada), podem causar mau humor, dificuldade para dormir, ansiedade ou até mesmo depressão.

A alimentação exerce muita influência e sabemos que os microrganismos têm preferências alimentares bem diversas. Os saudáveis têm preferência por alimentos naturais como legumes, verduras, frutas, grãos, entre outros. E os maléficos para a saúde se alimentam de produtos industrializados, ultraprocessados, medicamentos como antibióticos e outros. Um alimento considerado saudável para o corpo humano – o trigo, na verdade não é. Nem os alimentos com farinha de trigo integral.  

Alimentos isentos de glúten são benéficos, principalmente sem o glúten do trigo, que foi altamente modificado geneticamente para ser mais produtivo comercialmente e utilizável na culinária. Aposte nesse tipo de variação para obter o bem-estar após colostomia!

Para algumas pessoas os laticínios podem ser vilões na hora da digestão. Não somente pelo açúcar que é a lactose, mas também por conta da proteína caseína que não é digerida pelo nosso organismo. Quando puder, opte por laticínios de búfalas, ovelhas e cabras ao invés de vacas.

 

Alimentos que podem ajudar em seu bem-estar após colostomia

  • Prebióticos

São da natureza que apresentam oligossacarídeos que não digerem no estômago e intestino delgado, no entanto, quando chegam até o cólon (intestino grosso) são fermentados pelas bifidobactérias. Vão estimular o desenvolvimento da microbiota benéfica e inibir a atividade das bactérias prejudiciais à saúde.

  • Probióticos

Os próprios microrganismos vivos capazes de melhorar o equilíbrio microbiano com efeitos benéficos à saúde. Um exemplo são os produtos lácteos, como: leite fermentado, iogurtes com probióticos e kefir. Ou também outras formas de suplementos probióticos que não sejam feitos a partir dos laticínios, como o kefir de água e os suplementos em pó ou outros.

  • Simbióticos

São uma mistura, de prebiótico como probiótico correspondente. Prescritos por nutricionista funcional.

Se você tem sintomas de intestino disbiótico, intestino preso ou muito solto,  estufamento ou outro tipo de mal-estar, tente mudar os hábitos alimentares começando por retirar o trigo e derivados do leite de vaca de sua dieta. 

 

Entre em contato conosco:

https://casex.com.br/

Instagram

Telefone: 0800-643-8672 (ligação gratuita)

[email protected]

Comentários